Dor no joelho tem origem na coluna vertebral
coluna-vertebral-e-a-dor-no-joelho

Na maioria das vezes a dor no joelho é causada por compressão de nervos na coluna vertebral, principalmente na região lombar, mas também tem relação com a coluna torácica e cervical.
Em alguns casos a dor no joelho ocorre devido a compressão dos nervos na própria articulação do joelho.

Como se dá esse processo álgico no joelho:

A partir do momento que a coluna vertebral é colocada na posição vertical quando a pessoa senta ou fica em pé, a ação da gravidade mais o esforço da musculatura para sustentar a postura corporal, causa aproximação das vértebras, comprimindo as raízes neurais.

aproximacao-das-vertebras-e-a-dor-no-joelho

Quando as vértebras comprimem as raízes neurais, os nervos se retraem/encolhem, e geram estímulos para os músculos que também se encolhem, levando a maior aproximação das vértebras, e consequentemente, maior compressão das raízes neurais.

Na coluna lombar ocorre a compressão do nervo ciático que tem raízes neurais em L3, L4 e L5, e correspondem respectivamente a face medial, anterior e lateral do joelho.

inervacao-lombar-do-joelho

Na coluna lombar é muito comum se observar o deslocamento (listese) entre as vértebras L4-L5, e também na transição da lombar para a sacral L5-S1.

listese-lombar-e-a-dor-no-joelho

O deslocamento entre as vértebras comprime a cauda equina (porção final da medula espinhal).

cauda-equina-e-dor-no-joelho

A compressão da cauda equina, irradia dores pelo trajeto do nervo ciático, nas raízes neurais de S1 e S2 para a face posterolateral e posteromedial do joelho.

inervacao-sacral-do-joelho

Compressão de nervos na coluna vertebral e alteração de sensibilidade do joelho:

A aproximação das vértebras comprime a raiz neural.
O deslocamento das vértebras comprime a medula espinhal.
Esses 2 fatores interferem na passagem dos estímulos do corpo para o cérebro, alterando a sensibilidade no joelho.
Ao comprimir os nervos, ocorre um bloqueio na passagem dos estímulos, impedindo que o cérebro receba informações/sensibilidade do joelho.

Porém, como são muitos nervos em cada raiz neural, o bloqueio de alguns poucos nervos dificilmente é percebida, pois ocorre uma anestesia desses poucos nervos que foram bloqueados, sendo praticamente imperceptível quando este processo de bloqueio está em sua fase inicial.

medula-espinhal-e-raiz-neural-e-a-dor-no-joelho

Com o passar do tempo, a compressão associada ao movimento, provoca atrito e lesão nos nervos, e no ponto de lesão ocorre uma distorção nos estímulos neurais.
Por esse motivo, no momento que os estímulos táteis do joelho conseguem passar pelo ponto onde os nervos estão lesionados, as sensações se alteram.
E o que o cérebro recebe de informações do joelho, são percebidas pelo cérebro como dor, queimação, ardência, coceira, dormência, formigamento, choques, picada de mosquito.
Em muitos casos, essas sensações não são percebidas enquanto a pessoa está em pé, pois a compressão dos nervos causa bloqueio na passagem dos estímulos do joelho para o cérebro.

Só quando a pessoa se deita, e as vértebras se afastam descomprimindo os nervos, é que os nervos ficam livres e conseguem levar as sensações táteis do joelho até o cérebro, e é nesse momento o cérebro percebe a dor no joelho.

coluna-vertebral-na-posicao-horizontal-e-a-dor-no-joelho

Compressão de nervos na coluna vertebral e alteração de força do joelho:

A compressão dos nervos na coluna vertebral bloqueia a passagem dos estímulos do cérebro para controle de força dos músculos da coxa e perna, provocando fraqueza dessa musculatura.

compressao-da-raiz-neural-e-a-dor-no-joelho

A musculatura mais fraca, não sustenta a distância entre os ossos no joelho enquanto a pessoa está em pé, e os ossos se aproximam, causando atrito e desgaste nos tecidos moles localizados entre os ossos (cartilagens, meniscos, nervos).

dor-no-joelho-com-artrose

Nesse caso a dor no joelho ocorre devido a compressão, agressão e lesão dos nervos na própria articulação do joelho, pois os ossos (fêmur, tíbia e patela) se aproximam e machucam os nervos no joelho.

dor-no-joelho-imagem-da-articulacao

Obs.: A compressão dos nervos na coluna vertebral, também provoca encurtamento dos músculos e aproximação dos ossos no joelho.

Compressão de nervos na coluna vertebral e alteração do controle de movimento do joelho:

A compressão dos nervos altera a passagem dos estímulos de controle do cérebro sobre os movimentos do joelho.
No momento que as vértebras comprimem os nervos, esses nervos disparam estímulos em excesso para os músculos que tem contrações involuntárias, e fazem com que o joelho tenha movimentos involuntários.
E dessa forma se tem falha de controle, movimento em falso, entorse, deslocamento entre os ossos, contratura, tremor, cãibra.

Algumas disfunções do joelho causadas pela compressão dos nervos na coluna vertebral:

A compressão das vértebras sobre as raízes neurais e medula espinhal, é causa de várias alterações teciduais.Além de enfraquecer e encurtar os músculos, também pode causar flacidez e rigidez muscular, manchas, rugas, verrugas e estrias na pele, nódulos nos tecidos moles (cistos), osteófitos (calos ósseos), e todas as demais alterações que se desenvolverem no joelho.
Encurtamento muscular – compressão das vértebras sobre a medula e as raízes neurais,  provoca retração dos nervos e músculos, aproximando os ossos.
Fraqueza muscular – bloqueio de nervos por compressão das vértebras, que impede o controle do cérebro sobre a força dos músculos, aproximando os ossos.

Disfunções da articulação do joelho:

Abaixo tem um resumo de algumas dessas disfunções que ocorrem no joelho, e que serão abordadas de maneira mais completa em outros textos:

Ruptura de ligamento – fraqueza e encurtamento dos músculos aproxima os ossos, causa frouxidão dos ligamentos, e predispõe a ruptura dos ligamentos durante movimentos bruscos ou com sobrecarga da articulação do joelho.

Tendinite patelar – encurtamento muscular sobrecarrega os tendões, que passam a ter ruptura de suas fibras.

Bursite – encurtamento muscular sobrecarrega os tendões, e os tendões comprimem a bursa, gerando o processo inflamatório.

Luxação patelar – instabilidade articular – contração de uma parte da musculatura associada a fraqueza da musculatura opositora, puxa a patela para fora do alinhamento.

Luxação do joelho – instabilidade articular – contração de uma parte da musculatura associada a fraqueza da musculatura opositora, puxa os ossos do joelho para fora do alinhamento.

Condromalácia patelar – fraqueza e encurtamento muscular causa aproximação dos ossos (patela e fêmur), provocando atrito e desgaste das cartilagens.

Artrose do joelho – fraqueza e encurtamento muscular causa aproximação dos ossos (fêmur e tíbia), provocando atrito e desgaste das cartilagens.

Lesão de menisco – fraqueza e encurtamento muscular causa aproximação dos ossos (fêmur e tíbia), provocando desgaste e outras lesões do menisco.

Sinovites (a popular água no joelho ou inchaço) – reações inflamatórias causadas por aproximação dos ossos, atrito e agressão a membrana sinovial.

Derrame no joelho – aproximação dos ossos causa agressão no interior da articulação, provocando processos inflamatórios e inchaço.

Síndrome do corredor – dor lateral coxa e joelho (banda iliotibial) – compressão das vértebras sobre a raiz neural de L5-S1 é a causa da dor irradiada para a lateral da coxa e joelho.

Distensões – compressão das vértebras sobre a raiz neural, provoca encurtamento muscular, e num movimento brusco e de maior amplitude, o músculo que também está enfraquecido, se rompe.

Entorses – a compressão das vértebras sobre as raízes neurais, provoca encurtamento e fraqueza muscular, com aproximação dos ossos, e frouxidão dos ligamentos, deixando a articulação do joelho instável.
A compressão dos nervos também dispara muitos estímulos errados para os músculos, que têm contrações involuntárias, ocasionando a falha de controle do cérebro sobre os músculos.

Desalinhamentos – a compressão das vértebras sobre as raízes neurais, provoca encurtamento e fraqueza muscular, com aproximação dos ossos, e frouxidão dos ligamentos. Além disso, muitos desses nervos alteram o controle dos músculos de forma constante, tracionando e mantendo os ossos para fora do seu correto alinhamento.

Cisto de Baker – compressão das vértebras sobre as raízes neurais S1 e S2, causa de pontos de tensão e provoca alteração tecidual, com a formação de nódulos na parte de trás do joelho.

Apofisite tibial (lesão de Osgood-Schlatter) – compressão das vértebras sobre as raízes neurais de L1 a L5,  provoca retração dos nervos e músculos, causando sobrecarga da articulação do joelho, que afeta o ponto de fixação do ligamento patelar na parte superior da tíbia.

Rigidez matinal – durante todo o dia devido a posição vertical da coluna vertebral, muitos nervos são comprimidos e bloqueados pelas vértebras, ficando sem atividade.
A noite, enquanto a pessoa dorme, e a coluna fica na posição horizontal, as vértebras se afastam, os nervos são descomprimidos, e voltam a funcionar de forma desordenada, disparando uma quantidade excessiva de estímulos para a região do joelho, provocando a rigidez comparada a uma cãibra ou contratura muscular.

Se você tem interesse em algumas dessas disfunções descritas acima, envie uma mensagem para que possamos esclarecer melhor, e também orientar procedimentos que ajudarão a resolver os problemas.

O tratamento com EQCOAN para disfunções do joelho.

Redução da dor e manutenção do movimento é o objetivo do tratamento pelo Método EQCOAN, que afasta os ossos, descomprime os nervos, e recupera a condição de normalidade dos nervos, dos músculos, e da articulação do joelho.
A terapia é realizada por meio dos exercícios terapêuticos de alongamento em relaxamento.
Praticados de forma lenta e suave, aliviam as tensões do sistema nervoso.
São exercícios que estimulam a percepção do cérebro sobre cada parte do corpo, e facilitam o controle do cérebro sobre a força dos músculos e dos movimentos.

Para conhecer melhor o Método EQCOAN, experimente praticar esse exercício terapêutico de alongamento em relaxamento, que mobiliza e estimula o nervo ciático, para aliviar as tensões e dores no joelho.

Como eliminar a dor no joelho:

Se você tem dor ou alguma disfunção no joelho, pode praticar diariamente os exercícios terapêuticos de alongamento em relaxamento do Método EQCOAN sem precisar sair de casa.
Uma série especial com 30 vídeo aulas de exercícios terapêuticos pode ser acessada online.
Exercícios que podem ser praticados no chão utilizando um colchonete ou edredom, ou até mesmo em cima da cama.
Para saber mais acesse esse link https://vivasemdor.com/exercicios-terapeuticos-para-joelho/

Outras formas de aliviar as tensões e dores no joelho:

Colocar uma bolsa de água quente na região lombar, por 25 a 30 minutos, ajuda a aliviar as tensões dos nervos (proporciona relaxamento), para reduzir as dores que são causadas por lesão das raízes neurais de L3, L4, L5, S1 e S2, e irradiadas pelo trajeto do nervo ciático até o joelho.
Colocar o corpo em movimento, é imprescindível.
Algumas atividades que podem ser praticadas para ter o joelho sempre em boas condições são:
Caminhada, dança, bicicleta, natação e passeios.

Obs.:
Repouso prolongado enfraquece os músculos e piora a condição geral do joelho.
Tentar proteger o joelho para evitar a dor, simplesmente não resolve o problema.
Portanto, manter o corpo em movimento é imprescindível para que os músculos se mantenham fortalecidos, e consigam proteger a coluna vertebral e o joelho.

Este post tem 2 comentários

  1. Quem me dera ter acessado seu site antes. As informações são de uma riqueza impressionante.

    1. Agradeço seu comentário.
      Estou a disposição para responder todas as suas dúvidas.

Deixe uma resposta

Dor no joelho tem origem na coluna vertebral

Fechar Menu
×
×

Carrinho